domingo, 30 de março de 2014

Pelo Reencantamento do Mundo

Nunca vivemos uma época com tantas e diversificadas manifestações no Brasil. Foi, no entanto, o apelo de um escritor moçambicano, Mia Couto, que despertou em mim um click. O que realmente necessitamos com urgência neste país e no restante do planeta é um movimento pelo REENCANTAMENTO DO MUNDO. “A vida é demasiado preciosa para ser esbanjada num mundo desencantado”, diz este autor que já está no topo da minha lista de personalidades admiradas.

Se ao menos parássemos para pensar, esvaziando-nos de nossas gloriosas e sofisticadas visões de mundo, sobre a vida e o ser humano, nos maravilharíamos com tamanha complexidade e beleza. Nós somos um verdadeiro milagre da Natureza: organismos inteligentes, capazes de manter seu equilíbrio interno para se manterem vivos. Quando uma mulher engravida, uma infinitude de problemas e dificuldades do organismo desaparecem, como que por mágica, porque o corpo está concentrado em gerar a nova vida que está por vir.



Uma criança vê o mundo com encantamento, mas os adultos vão aos poucos retirando este encantamento porque eles mesmos já foram desencantados em sua infância. Por isso para uma criança uma caixa de papelão é um navio pirata ou o castelo da princesa, enquanto para um adulto ela é apenas uma caixa de papelão. Mas nem todos os adultos perderam esta capacidade de ver. Os poetas, os povos indígenas e muitos artistas são sobreviventes do processo de acinzentar a vida.

Admirados pelo trabalho de seu mestre Michelangelo, ao mostrar sua nova escultura, seus discípulos lhe perguntaram como ele conseguia aquele verdadeiro milagre. Ele respondeu: “o anjo já estava aí, apenas tirei os excessos que estavam sobrando”.

Este olhar está dentro de todos nós e poderia transformar a nossa realidade. Por algum motivo, alguns de nós o desenvolveram mais que outros.

Escultura de Michelangelo Buonarroti

“Com a sua visão, você me vê sentada em uma pedra, mas eu estou sentada sobre o corpo de meu ancestral. A Terra, seu corpo e meu corpo são idênticos”, disse uma mulher aborígene em entrevista à televisão. Para este povo, nada está separado, as estrelas e as moléculas não estão separadas de nossos sentimentos, desejos e imagens da consciência, o que hoje faz muito sentido do ponto de vista da ciência, já que a astronomia nos fez compreender que somos todos feitos do mesmo: da poeira das estrelas. A mesma matéria que formou as galáxias é a que nos formou, apenas somos uma composição diferente das mesmas substâncias. 

A visão de um mundo encantado não é uma ilusão ou a faculdade de loucos, é simplesmente outra maneira de perceber e compreender as coisas. Se pensarmos que os aborígenes, com esta forma de compreender a vida, viveram milhares de anos neste planeta mantendo seu equilíbrio vital e que nós, com a nossa visão ocidental materialista estamos acabando com seus recursos em muito menos tempo, colocando em risco toda a vida no planeta, inclusive a nossa própria, nos cabe no mínimo um questionamento: Será que a nossa visão está correta? 

Estamos vivendo uma amnésia coletiva, uma incapacidade de enxergar o navio no horizonte, como os índios na época do descobrimento. Deixamos de ver aquilo que deixamos de acreditar, assim como deixamos de ver, com o passar do tempo, aquilo que víamos quando crianças. Esquecemos quem somos e o que estamos fazendo aqui. E esse esquecimento é o que nos adoece, o que nos entristece. 

Ainda bem que temos os artistas e os poetas para nos lembrar que por trás das cortinas, há um mundo colorido e maravilhoso, que nos encanta porque nos faz lembrar da verdade que está dentro de nós, dormindo mas implorando para ser despertada.

"A importância de uma coisa há que ser medida pelo encantamento que a coisa produza em nós."
Manoel de Barros




quinta-feira, 2 de janeiro de 2014

Com pouco se faz muito

Todo ano novo nós costumamos desejar a todos os que queremos bem um ano de muitas realizações, sonhos concretizados, novas conquistas e assim por diante.

Realizações e conquistas são excelentes, quando alinhadas com um propósito maior. Estamos vivendo um momento muito especial da humanidade, um momento único na história, de grandes transformações e mudanças de paradigmas. Muitos pensadores atuais nos têm incentivado, ao invés de perguntar “o que eu espero receber da vida?”, a formular outra pergunta: “O que a vida espera de mim? O que devo oferecer para contribuir com este mundo onde vivo?”.

Bratislava New Year Fireworks

Podemos pensar que o temos é muito pouco para contribuir, corrigir, melhorar, mas de fato não é. Muitas vezes um sorriso recebido pode transformar o dia de uma pessoa, uma única palavra pode transformar uma vida. Pesquisas científicas nos mostram cada vez mais que apenas com a nossa presença, pensamentos e emoções, já estamos transformando os campos energéticos ao nosso redor, não apenas de outras pessoas e seres, mas também do planeta Terra.

Com pouco se faz muito. Essa foi uma das grandes lições que vivi neste ano que passou. Assim como na passagem bíblica da multiplicação dos peixes, em que Jesus, ao abençoar o alimento e dar graças, alimenta 5 mil homens, além de mulheres e crianças com apenas 5 pães e 2 peixes, passei a acreditar que, quando estamos alinhados com essa fonte maior de energia que nos sustenta, podemos nós também alimentar a vida de muitos com o pouco que temos porque nos tornamos um canal direto com essa fonte a qual nos transmite ideias, palavras, criatividade, raciocínio ou o que for necessário para transformar as circunstâncias e promover milagres.

Algo que sempre me inspira é pensar como certos povos criam uma rica diversidade de coisas com tão poucos recursos. Por exemplo, como os povos indígenas conseguem criar tanto a partir do buriti, uma planta nativa típica da região norte do Brasil? De que parte de nós se origina tamanha criatividade e talento cognitivo?


Buriti frutos

Com paciência, as índias tecem os fios de fibra de buriti e, a partir de uma arte milenar, criam bolsas, tapetes, toalhas de mesa, brinquedos, bijuterias, redes, cobertura de teto, cordas etc.

Com o fruto, rico em vitaminas e nutrientes, são feitos doces, sucos, picolé, licor, vinho, sobremesas de paladar peculiar e ração de animais.

Então devemos refletir sobre como podemos contribuir com o que temos e de que forma podemos utilizar nossos talentos e recursos únicos para criar, multiplicar, construir e contribuir de uma maneira positiva neste novo ano que se inicia.

Um Feliz 2014 será construído a partir da comunhão de nossos sonhos com o sonho maior da humanidade de cuidarmos de nossa casa comum e criarmos nela um verdadeiro lar onde todos possamos viver com mais paz, compreensão, gratidão, respeito e solidariedade.

Que venha então este novo ano.

quinta-feira, 28 de novembro de 2013

Hoje é dia de agradecer!

Hoje é o dia em que se é celebrado o sentimento da GRATIDÃO.

Nesta palavra mágica estão contidas muitas coisas.
Sentir-se grato é, antes de tudo, uma forma inteligente de viver. É harmonizar-se, reconhecer e valorizar a riqueza do que já possuímos ao invés de colocar a consciência em desejos externos. Aí abrimos portas para receber o novo.

Agradecer, sempre, é entrar em estado constante de oração. Agradecer por cada momento de vida, seja bom ou ruim, sabendo que ele faz parte de um plano maior que orienta minha vida. Este é um exercício diário que produz milagres.

"Não se esqueça quando encontrar a Beleza, beleza de qualquer tipo - as cores maravilhosas do pôr do sol, a música dos pássaros, a água reluzente, o farfalhar das árvores, a suave briza em seu rosto, o sol quente, a alegria do amor e da amizade - de dizer interiormente sua gratidão ao Pai por rodeá-lo com tanta maravilha e beleza e por abrir seus olhos para que possa vê-la e desfrutar dela.

Cada átomo de matéria, cada partícula de espaço, cada momento de tempo, e cada gota de pensamento é nascido de Deus e se move com Sua chama. Que eu possa perceber Seu calor em todo lugar."

Paramahansa Yogananda (mestre hindu)

Abaixo deixo uma dica da instituição da qual sou instrutora. E agradeço a todos os que compartilham a beleza e riqueza desta vida em qualquer lugar deste planeta.


quarta-feira, 13 de novembro de 2013

Dia Mundial da Gentileza

Hoje, dia 13 de novembro, se comemora o Dia Mundial da Gentileza (World Kindness Movement), um movimento representado no Brasil pela Associação Brasileira de Qualidade de Vida (ABQV) e tem como objetivo resgatar simples atitudes que fomos perdendo com a correria e estresse negativo do dia-a-dia, um movimento mais do que necessário em uma época onde as pessoas se esquecem de dizer um simples “Bom dia” ou “Obrigado”.

“A ideia do World Kindness Movement surgiu em uma conferência realizada em Tóquio, em 1996. Por meio do intercâmbio de profissionais e pessoas de diversos países, o movimento pretende encorajar as ações que visam a construção de um mundo mais amável e justo. As atitudes que tomamos no dia-a-dia têm impacto em nosso corpo, e os atos de gentileza reduzem o estresse, melhorando a saúde das pessoas. Os atos de gentileza fazem com que o corpo, a mente e o espírito se sintam bem. Portanto, quanto mais gentis e solidários formos com os outros, mais benefícios e saúde teremos. Ser gentil faz bem para o corpo e para a mente”.


Portanto, participemos deste movimento hoje e em todos os dias que se seguem, praticando atos gentis com todos os que cruzarem nosso caminho, afinal ser gentil é um ato de inteligência, já que o primeiro beneficiado é aquele que o pratica.

Para saber mais: http://www.abqv.com.br/

sábado, 7 de setembro de 2013

Sejamos Guardiões da Criação

"Não há um único silêncio. E todo o silêncio é música em estado de gravidez."
Mia Couto, biólogo e romancista moçambicano.

Mia Couto defende que precisamos redesenhar as fronteiras criadas por nós mesmos entre a humanidade e a natureza e substituí-las por pontes. Tornou-se necessário repensar o pensamento. Hoje, diante da falta de humanidade e angústia que presenciamos no mundo, com grande esperança e alegria podemos dizer que sim, é possível transformar a realidade conhecida. E nós podemos fazer a nossa parte!

Dedicando apenas 10 minutos de seu tempo, uma vez por semana, você se une a nós no projeto Guardiões da Criação e participa ativamente na construção de um mundo melhor.



Este projeto foi criado inspirado no Princípio para a Criação Consciente de Gregg Braden e em resultados de pesquisas científicas que mostraram que:
  1. Carregamos conosco uma assinatura emocional que altera tudo à nossa volta;
  2. A prática da meditação que estimula a paz e harmonização interior de um grupo de pessoas reduz índices de violência e criminalidade das comunidades;
  3. A prática das mesmas meditações e orações provocam efeitos curativos e estimulam a paz mesmo à distância.
Este trabalho acredita, portanto, que uma poderosa força transformadora surge quando pessoas de bem se unem em nome de um objetivo comum e que essa força é capaz de alterar a realidade conhecida. Essa crença, milenarmente existente nas diversas espiritualidades da humanidade, tem recebido hoje o respaldo da ciência.

Nós convidamos você a contribuir com seus pensamentos, sentimentos e energia, pois são fundamentais para equilibrar nosso planeta e iluminar o universo.


Para participar deste projeto, junte-se a nós mentalmente as 4ª-feiras, às 20h30, horário de Brasília.

Você pode criar seu próprio momento de silêncio meditativo ou ouvir nosso exercício de visualização criativa que o guiará na construção de imagens mentais favorecedoras de paz e integração de vida.

Para saber mais, visite o site:
http://www.e-hipermidia.com/guardioesdacriacao/

"Sejamos guardiões da criação, do desígnio de Deus escrito na natureza, guardiões do outro, da natureza, não deixemos que sinais de morte e destruição acompanhem o nosso caminho".
Papa Francisco